O Papel do Lider

Publicado na coluna liderança e motivação da revista Empresário Fitness & Health
“O verdadeiro papel do líder não está em ser líder DE alguém… e sim de perceber que ele só pode ser líder COM alguém”

      São muitas as discussões a respeito do papel de cada um em uma organização, contudo a melhor pergunta a se fazer é se a empresa tem TODOS os papéis bem definidos?

      É impossível alguém liderar sem uma clara definição das atribuições, tarefas, objetivos e principalmente o que se espera da pessoa que ocupa determinado cargo.

      Diante desta realidade o líder tem como papel principal motivar as pessoas através da ORIENTAÇÃO, EDUCAÇÃO, TREINAMENTO e AVALIAÇÂO do desempenho que, por via de regra, deve ter um caráter sistemático abordando todo e qualquer aspecto ligado as atribuições, tarefas, objetivos e expectativas depositadas no cargo e no colaborador.

      Muitas empresas, inclusive as dos nosso segmento, cobram atributos que são inerentes a qualquer profissão, dentre elas estão: Postura, comprometimento, dedicação, empreendedorismo, liderança, espírito de equipe e tantas outras que poderiam ser descritas aqui.

      Porem, tal afirmação não encontra incentivo nas instituições de ensino superior – o que dirá as de formação em Educação Física – conceituando, ou ao menos, abordando temas tão importantes para o desempenho profissional e principalmente para o desenvolvimento e planejamento da carreira.

      Sendo esta uma carência da nossa formação o líder se torna mais do que fundamental no que diz respeito a excelência da formação de novos colaboradores e na reciclagem dos atuais, no entanto, se o ensino superior não capacita para a ação e as pessoas que já estão em ação não enxergam esta lacuna a ser preenchida, eu pergunto: Por onde começar?

      Tal pergunta encontra como resposta a seguinte expressão “Comece pela experiência”

      Está na hora de acabarmos com esse circulo vicioso – entre profissionalização e formação – que introduz no mercado pessoas generalistas, desorientadas, sem treinamento em atendimento ao cliente, sem noção de serviços e produtos e sem nenhuma experiência em gestão. Neste sentido precisamos estreitar os laços e preencher o “Gap” através de atividades que facilitem o raciocínio em situações de stress, estimulem a tomada de decisões e garantam a formulação de estratégias a curto, médio e longo prazo a fim de garantir resultados organizacionais consistentes.

      A experiência nos dá todas as respostas, nos garante a certeza pelo “erro” e “acerto” e nos permite conhecer uma dádiva: O Sentimento.E é a partir dele que você pode começar a estabelecer um caminho a ser seguido e a entender que o sentimento nos faz aprender a LIDAR COM PESSOAS.

      Hoje em dia a figura de LIDER influencia muito mais do que a camisa que se veste, em outras palavras, o seu colaborador irá ficar muito mais próximo ou mais intimo da sua empresa quando você permitir que ele se aproxime de você e vice versa. O que acontece é que a relação empresa X empregado se resume a simplesmente pagar pelo serviço e usufruir do serviço prestado, nada mais nada menos, ao passo que se a relação entre líder e colaborador for bem próxima isso pode significar e ser muito mais importante, pra você e para a sua empresa do que a remuneração propriamente dita.

      O papel do líder deve ser o de atrair as pessoas o mais próximo possível dele para que elas vejam que o resultado da empresa é o resultado das pessoas, o papel do líder se resume a escutar o que o seu sentimento lhe diz em relação a ele mesmo e aplicar a sua sabedoria a fim de ORIENTAR, EDUCAR, TREINAR e AVALIAR as pessoas para que elas desenvolvam as mesmas habilidades de liderança.

      Se fizermos uma relação entre as palavras LIDER e LIDAR e colocarmos depois delas a palavra PESSOAS, iremos perceber que a palavra que mais agrega sentido a união entre elas é a palavra “COM” e depois a palavra “DE”, no entanto você só terá sucesso quando perceber que é o jeito com que você LIDA COM pessoas que poderá ser LIDER DE pessoas.

      A experiência proporciona grandes ajustes no que diz respeito ao relacionamento inter-pessoal e precisamos enxergar que a base de todo SER HUMANO é dependente dos relacionamentos que as pessoas fazem durante a vida, no entanto, no auge da nossa racionalidade somos incapazes de perceber que o que mais desgasta um relacionamento – qualquer que seja – é a cobrança, a insegurança, o medo, a unilateralidade e sermos prepotentes ao ponto de achar que são as pessoas que precisam de emprego e não os empregadores  que precisam delas.

      As pessoas – e as empresas – entram em um relacionamento – qualquer que seja – pensando no que podem tirar de bom da outra pessoa e são incapazes de se perguntar o que podem incluir de bom dentro da relação.

      Cabe ao líder transformar cobrança em orientação, insegurança em certeza, medo em amor, unilateralidade em uma via de mão dupla e prepotência em humildade.

      Você tem feito isso?

      “O verdadeiro papel do líder não esta em ser líder DE alguém… e sim de perceber que ele só pode ser líder COM alguém”

1 Comentário

  • 25.09.11 12:38, Catia taciana thorstenberg diz:

    Achei fantástico esse texto, pois nós profisionais da area da saúde com certeza sentimos falta de como ser “lider”, do trabalho em equipe, pois a nossa formação não tem especificamente uma disciplina focada nesse assunto, nos formamos para asumir uma unidade hospitalar, ou posto de saude, e temos que nos “virar”. Gostaria de receber por email nome de livros seus que falam sobre liderança entre outros assuntos, obrigado.

    (Requerido)
    (Requerido mas não sera publicado)